sábado, 9 de julho de 2011
   O inimigo quer destruir a nossa consagração, a nossa fonte de força espiritual, a unção do Espírito. O diabo sabe que sem a unção não temos poder. Então, ele procura nos seduzir com o intuito de quebrar nossa consagração espiritual. Em Juízes, capítulo 14, versos de 1 a 9, temos o relato do que aconteceu com Sansão:24 “Desceu Sansão a Timma; vendo em Timma uma das filhas dos filisteus, subiu, e declarou-o a seu pai e a sua mãe, e disse: Vi uma mulher em Timma, das filhas dos filisteus; tomai-ma, pois, por esposa. Porém seu pai e sua mãe lhe disseram: Não há, porventura, mulher entre as filhas de teus irmãos ou entre todo o meu povo, para que vás tomar esposa dos filisteus, daqueles incircuncisos? Disse Sansão a seu pai: Toma-me esta, porque só desta me agrado. Mas seu pai e sua mãe não sabiam que isto vinha do Senhor, pois este procurava ocasião contra os filisteus; porquanto, naquele tempo, os filisteus dominavam sobre Israel. Desceu, pois, com seu pai e sua mãe a Timna; e, chegando às vinhas de Timna, eis que um leão novo, bramando, lhe saiu ao encontro. Então, o Espírito do Senhor de tal maneira se apossou dele, que ele o rasgou como quem rasga um cabrito, sem nada ter na mão; todavia, nem a seu pai nem a sua mãe deu a saber o que fizera. Desceu, e falou àquela mulher, e dela se agradou. Depois de alguns dias, voltou ele para a tomar; e, apartando-se do caminho para ver o corpo do leão morto, eis que, neste, havia um enxame de abelhas com mel. Tomou o favo nas mãos e se foi andando e comendo dele; e chegando a seu pai e a sua mãe, deu-lhes do mel, e comeram; porém não lhes deu a saber que do corpo do leão é que o tomara”. Sansão gostava de ir a lugares em que não deveria estar. Mesmo sabendo que não poderia beber vinho, Sansão passeava pelas vinhas de Timna. Ele não podia beber do vinho, não podia comer do fruto da videira, mas gostava de se deliciar nas sombras das parreiras. Sansão não se contentava em ficar de longe, sempre arrumava uma maneira de passar perto das parreiras. Talvez você esteja vivendo algo parecido, tendo atitudes como as de Sansão. Você sabe que não pode, mas fica passeando por lugares, por situações onde não deveria estar. É como brincar à beira do abismo, achar que não é perigoso, que pode controlar, que não vai cair, mas, de repente, a queda. Não ande por lugares que podem tirá-lo da consagração. Você pode achar que é forte, que não vai ceder, não vai se entregar, mas existe um ditado popular que diz: “Quem brinca com fogo, acaba se queimando”. A Bíblia diz:  “Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm; todas são lícitas, mas nem todas edificam”. (1 Coríntios 10.23.) O diabo é muito astuto, ele não nos conduz diretamente ao pecado, primeiramente ele nos convence de que não há nada de errado em passear entre as parreiras, em sentir o cheiro das uvas. Ele nos induz através do espírito de engano, de que não precisamos comer do fruto, mas podemos fazer dali nosso lugar de caminhada. Nada vai acontecer, mas isso é mentira dele. Acredite que não é seguro andarmos por lugares onde sabemos que poderemos ceder à tentação. Em Juízes 14, versos 8 e 9 diz que depois de alguns dias Sansão voltou para a tomar a mulher e “apartando-se do caminho para ver o corpo do leão morto, eis que, neste, havia um enxame de abelhas com mel. Tomou o favo nas mãos e se foi andando e comendo dele; e chegando a seu pai e a sua mãe, deulhes do mel, e comeram; porém não lhes deu a saber que do corpo do leão é que o tomara” O verso 6 diz:  “Então, o Espírito do Senhor de tal maneira se apossou dele, que ele o rasgou como quem rasga um cabrito, sem nada ter na mão; todavia, nem a seu pai nem a sua mãe deu a saber o que fizera”. Ele matou o leão e depois voltou para vê-lo, ao encontrar a carcaça do leão, viu que havia ali um enxame de abelhas com mel. Sansão era nazireu, ele não podia tocar em cadáver, mas ele pegou um favo de mel, o comeu e ainda deu a seus pais, que também comeram, porém não sabiam de onde vinha. O diabo sempre vai colocar mel no que é proibido. Ele coloca mel nas coisas do mundo para atrair você, para que veja os programas de televisão, os mais perversos, acreditando não estar fazendo nada demais. Cuidado com o mel que ele coloca, pois ele quer roubar a sua consagração. Há uma frase muito comum dita em nosso meio:  “Fulano caiu em adultério”, mas na verdade, uma pessoa cheia do Espírito Santo não pode cair em pecado. Isso é um processo, tal como aconteceu com Sansão, ele, progressivamente, deu lugar ao diabo, tocando nas coisas que não deveria tocar, 
quebrando a consagração, e isso pode acontecer com aquele que brinca com o inimigo. Como já vimos, o nazireu não podia tocar em cadáver, e sabedor disso, satanás colocou mel no leão morto para iludir Sansão. Ele deveria estar atento quanto a isso, quanto às escolhas que tinha que fazer, pois toda escolha gera uma consequência, e quando quebramos a consagração sofremos as consequências deste rompimento. Muitos são aqueles que vivem uma vida vazia, cheia de destruição, porque romperam a consagração. São tantas as situações que o diabo utiliza o mel para atrair as pessoas ao pecado, para que elas quebrem a consagração. Tudo isso é muito sutil, pode vir por meio daquela novela que exibe cenas de adultério, cheia de pornografia, da internet, de uma revista, de uma conversa, enfim, as estratégias de satanás podem parecer comuns, mas elas são destruidoras, minam a nossa comunhão com o Pai. Alguns acreditam que com eles nada irá acontecer: “Ah, não faz mal, olhar, não vai fazer nenhum mal se eu só olhar”. Fuja do engano. Fique alerta. Vigie em todo tempo! As táticas que o diabo usou na vida de Sansão o seduziram, mas não o derrotaram. Primeiro, ele foi caminhar entre as vinhas, depois tocou no mel do corpo do leão morto, mas nada disso foi suficiente para tirar a unção de Sansão, por isso o diabo usou uma mulher para enganá-lo, cortando os cabelos dele, tirando, assim, toda a força que ele tinha. Sansão foi entregue a Dalila, aos filisteus e levado para o cárcere. Ali ele teve seus olhos furados e o obrigaram a trabalhar girando um moinho, conforme relato bíblico. Em Juízes, capítulo 16, versos 19 a 22, está escrito: “Então, Dalila fez dormir Sansão nos joelhos dela e, tendo chamado um homem, mandou rapar-lhe as sete tranças da cabeça; passou ela a subjugá-lo; e retirouse dele a sua força. E disse ela: Os filisteus vêm sobre ti, Sansão! Tendo ele despertado do seu sono, disse consigo mesmo: Sairei ainda esta vez como dantes e me livrarei; porque ele não sabia ainda que já o Senhor se tinha retirado dele. Então, os filisteus pegaram nele, e lhe vazaram os olhos, e o fizeram descer a Gaza; amarraram-no com duas cadeias de bronze, e virava um moinho no cárcere. E o cabelo da sua cabeça, logo após ser rapado, começou a crescer de novo”. 

0 comentários:

Poderá Gostar Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquisa

Carregando...

Seguidores

Todos os direitos reservados a Evangelica Jovem (ejovemnews@evangelica.org.br). Tecnologia do Blogger.

Receba atualizações por e-mail

Visualizações